OMBRO

O ombro é formado por três articulações:

1 – Esternoclavicular

2 – Acromioclavicular

3 – Glenoumeral

Alguns autores ainda consideram outra articulação no complexo do ombro: a articulação costo-escapular, entre as costelas e a escápula, muito importante na biomecânica fisiológica do ombro.

 

1- Articulação Esternoclavicular

Essa articulação é formada pela união da extremidade esternal na clavícula e o manúbrio do esterno. Possui as seguintes estruturas articulares:

Cápsula Articular – Circunda a articulação e varia em espessura e resistência.

Ligamento Esternoclavicular Anterior – é um amplo feixe de fibras cobrindo a face anterior da articulação.

Ligamento Esternoclavicular Posterior – é um análogo feixe de fibras que recobre a face posterior da articulação.

Ligamento Interclavicular – é um feixe achatado que une as faces superiores das extremidades esternais das clavículas.

Ligamento Costoclavicular – é pequeno, achatado e resistente. Está fixado na parte superior e medial da cartilagem da primeira costela e face inferior da clavícula.

Disco Articular – é achatado e está interposto entre as superfícies articulares do esterno e clavícula.

 

2- Articulação Acromioclavicular

É uma articulação plana entre a extremidade acromial da clavícula e a borda medial do acrômio. É formada pelas seguintes estruturas:

Cápsula Articular – Envolve toda a articulação acrômio-clavicular.

Ligamento Acromioclavicular – é constituído por fibras paralelas que estendem-se da extremidade acromial da clavícula até o acrômio.

Disco Articular – geralmente está ausente nesta articulação.

Ligamento Coracoclavicular – une a clavícula ao processo coracoide da escápula. É formado por dois ligamentos: Ligamento Trapezoide e Ligamento Conoide.

Ainda podemos identificar mais dois ligamentos importantes no complexo do ombro: o Ligamento Coracoacromial e o Ligamento Transverso Superior.

Ligamento Coracoacromial – é um forte feixe triangular estendido entre o processo coracoide e o acrômio. É um ligamento importante para estabilização da cabeça do úmero na cavidade glenoide, pois evita a elevação da mesma nos movimentos de abdução acima dos 90 graus.

Ligamento Transverso Superior – é um fino fascículo achatado inserido no processo coracoide e na incisura da escápula.

 

3- Articulação Gleno-umeral

Esta é uma articulação esferoide multiaxial com três graus de liberdade. As faces articulares são a cabeça hemisférica do úmero (convexa) e a cavidade glenoide da escápula (côncava).

A articulação gleno-umeral é formada pelas seguintes estruturas:

Cápsula Articular – Envolve toda a cavidade glenoide e a cabeça do úmero.

Ligamento Córaco-umeral – é um amplo feixe que fortalece a parte superior da cápsula.

Ligamentos Glenoumerais – são robustos espessamentos da cápsula articular sobre a parte ventral da articulação. É constituído por três ligamentos:

1 – Glenoumeral Superior

2 – Ligamento Glenoumeral Médio

3 – Ligamento Glenoumeral Inferior

Ligamento Transverso do Úmero – é uma estreita lâmina de fibras curtas e transversais que unem o tubérculo maior e o menor, mantendo o tendão longo do bíceps braquial no sulco intertubercular.

Lábio (Labrum) Glenoidal – é uma orla fibrocartilagínea inserida ao redor da cavidade glenoide. Tem importante função na estabilização glenoumeral e quando rompido proporciona uma instabilidade articular facilitando o deslocamento anterior ou posterior do úmero (luxação).

 

 

VISTA ANTERIOR DAS ESTRUTURAS ARTICULARES DO OMBRO
 
Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

 

VISTA ANTERIOR DAS ESTRUTURAS ARTICULARES DO OMBRO
 
Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

 

SECÇÃO CORONAL (FRONTAL) DO OMBRO
 
Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

 

VEJA MAIS

Articulações Sinoviais
ATM
Coluna Vertebral
Cotovelo
Punho
Quadril
Joelho
Tornozelo